Load Balancing in Azure with LoadMaster

A Infra-estrutura Microsoft Azure como plataforma de serviço (IaaS) permite que os aplicativos sejam facilmente aprovisionados na nuvem da Microsoft. Aplicações locais podem ser igualmente transferidas para Azure, beneficiando a escalabilidade, elasticidade e rentabilização de capital. Incorporando o Windows Azure em uma estratégia de nuvem híbrida, consegue-se atingir ainda mais beneficios!

  • O Azure permite mais agilidade em seu negóci
  • O Azure faz com que as operações de desenvolvimento sejam mais fáceis.
  • O Azure garante uma simples integração com aplicativos locais

Alta disponibilidade e recuperação de desastres são de altíssima importância para infra-estruturas de aplicação uma vez que capacidade e desempenho são negados se o serviço não está disponível ou não pode ser recuperado rapidamente em caso de uma falha da instância ou degradação. Embora a plataforma Azure forneça capacidades básicas de balanceamento de carga de aplicação, O LoadMaster da KEMP melhora e complementa estas capacidades, fornecendo verdadeira disponibilidade de aplicativos por camada 7. Quando o LoadMaster para Azure é combinado com a funcionalidade GSLB da KEMP, conhecida por GEO, alta disponibilidade, pools de aplicativos baseados em nuvem e inteligência de tráfego através das múltiplas infraestruturas de nuvem privada e do Azure, torna-se possível suportar implantações de aplicativos altamente resilientes, escaláveis ​​e inteligentes.

O relacionamento da KEMP com Microsoft e nosso compromisso em uma maior integração com plataformas Microsoft como o Azure e suas suítes de produtividade resultam em ótima experiência para o usuário

O balanceador de carga LoadMaster™ para Azure é simples de provisionar, configurar e gerir através do Azure

  • Provisionamento através do portal de gestão do Azure
  • O LoadMaster™ passa a ser o Ponto de Extremidade Publico
  • Ligue os servidores de aplicação ao LoadMaster™ para Azure na criação da nova instância
  • Comece a balancear seus aplicativos

Compare o balanceador de carga nativo do Azure e o KEMP LoadMaster para Azure

  Azure Load Balancer KEMP LoadMaster-for-Azure
Network Level L4 load balancing    
Application-Aware L7 load balancing    
High availability  
using Traffic Manager
 
Hybrid Traffic Distribution    
(with advanced traffic distribution)
Load balance across Azure VNET regions    
(Internal Azure and external network)
Scheduling methods Round Robin Only L4/L7
Server Persistence  
(L4 only)
L4/L7(Cookie and more)
SSL Termination/Offload    
Content Caching/Compression    
Least Connection Scheduling    
VM Resource Availability Awareness    
Web application Firewall Protection    
Support Basic Tier VM (20% Savings)    
Support Standard Tier VM    
Single Sign On    
SmartCard(CAC) / Certificate Authentication    
LDAP Authentication    
Radius Authentication    
Kerberos Constrained Delegation Support    

Apresentando o balanceamento de carga no Microsoft Azure

Antes de criar uma Maquina Virtual(VM) para o LoadMaster no Azure, é importante entender o fluxo de tráfego para que as VMs do Microsoft Azure possam ser configuradas de forma adequada.

As implementações IaaS no Microsoft Azure aceitam tráfego apenas de endpoints publicados. Qualquer pedido para acessar aos aplicativos no Microsoft Azure passa através da camada de balanceamento de carga padrão da plataforma Microsoft Azure. A figura 1-1 mostra a implantação padrão sem o uso de KEMP LOADMASTER no Azure.

Figure 1-1: Microsoft Azure Load Balancer

Qualquer aplicativo sendo publicado consiste em um serviço de nuvem, que representa uma única ou várias máquinas virtuais (VMs). Quando uma máquina virtual é criada, se o serviço em nuvem existe, você tem a opção de ligar a máquina virtual para um serviço de nuvem existente. À medida que mais máquinas virtuais são conectados a uma máquina virtual existente (e a um serviço de nuvem existente), o balanceador de carga nativo do Windows Azure distribui as conexões criando um endpoint de balanceamento de carga.

Para utilizar seu LoadMaster em seu Azure, precisa de concluir as seguintes etapas:

  1. O LoadMaster para Azure precisa ser instalado em primeiro lugar, criado o serviço de nuvem necessário.
  2. Todas as máquinas virtuais que vão utilizar balanceamento de carga do Loadmaster podem então ser criadas e devem ser conectadas a VM do LoadMasterpara criar o agrupamento necessário.
  3. Finalmente, quando criar endpoints, não podemos usar o tráfego de balanceamento de carga em uma endpoint de existente, já que não queremos usar o balanceador de carga do Microsoft Azure para balancear as conexões de entrada. A figura 1-2 ilustra o fluxo quando LoadMaster para Azure é implantado:

Figure 1-2: LoadMaster for Azure

Observe neste exemplo que a VM1,VM2 e VM3 estão agrupadas em um único serviço de nuvem e o endpoint para serviços virtuais publicados será criado na VM do LoadMaster. Ao fazer isso, nós recebemos tráfego a ser balanceado na VM do LoadMaster e o algoritmo de balanceamento de carga será aplicado a todas as conexões de entrada de acordo as configurações de cada serviço virtual criado para cada applicativo.

Note também que VM1,VM2 e VM3 e não terão quaisquer endpoints pois não vão ser publicados diretamente na internet.